Diálogos

#QUEMFAZ: Regina Helou

A paixão pelos idosos vem desde jovem, quando percebi que meus grandes referências de mulher eram minhas avós: minha avó paterna, uma mulher forte, de muita educação e liderança; e avó materna, mulher doce e de muita fé.

No início da década de 1990, tive outro encontro com a causa do envelhecimento como executiva de marketing no setor de alimentos. Fui procurada para apoiar instituições de idosos, não apenas com produtos mas também como voluntária para ajudar a concretizar a ação. E há 20 anos, com 36 anos, tive a oportunidade de criar um projeto social em parceria com amigas apoiando a causa dos idosos. Nascia assim o Projeto Velho Amigo, hoje uma referência nesse universo.

Atualmente me considero uma ativista da causa do envelhecimento. Atendemos no Projeto Velho Amigo mais de 1.700 idosos por mês, apoiando 19 instituições filantrópicas, inclusive fazendo a gestão de um centro de convivência na comunidade de Heliópolis.

Também fazemos um trabalho de articuladores e de ativismo propriamente dito da causa. Sou apaixonada por esta área e participo pessoalmente do grupo 60+ no Mulheres do Brasil  e também na Virada da Maturidade. Hoje, quase chegando na famosa terceira idade, sinto-me mais e mais entusiasmada em levantar esta bandeira.