Manjericão: usos, benefícios e nutrição

O manjericão é uma erva da família das mentas. Adiciona sabor às refeições e seus nutrientes podem proporcionar benefícios à saúde.

Manjericão: usos, benefícios e nutrição

Manjericão doce (Ocimum basilicum) desempenha um papel em muitas cozinhas mediterrâneas e particularmente italianas. Ele forma a base do pesto e adiciona um sabor distinto a saladas, massas, pizzas e outros pratos. As cozinhas indonésia, tailandesa e vietnamita também apresentam esta erva.

Na dieta, o manjericão pode fornecer vitaminas, minerais e uma variedade de antioxidantes. Seu óleo essencial também pode ter benefícios medicinais.

O manjericão doce está disponível em muitas lojas especializadas e mercados, enquanto outras variedades têm sabores e fragrâncias diferentes.

Outro tipo de manjericão é o tulsi, ou manjericão sagrado (Ocimum santum). Esta planta desempenha um papel terapêutico nos medicamentos Tamil e Ayurvédicos, que são predominantemente praticados no Sudeste Asiático. Isso é diferente do manjericão doce.

Neste artigo, saiba mais sobre os benefícios para a saúde e o conteúdo nutricional do manjericão e encontre algumas dicas de como incluí-lo na dieta.

O manjericão pode fornecer benefícios à saúde na dieta, como fitoterapia e como óleo essencial.

O manjericão fornece alguns macronutrientes, como cálcio e vitamina K, além de uma variedade de antioxidantes.

O manjericão, por exemplo, possui alta concentração do agente químico eugenol. Isto dá-lhe um cheiro de cravo-da-índia. Os manjericões de lima e limão têm altas concentrações de limoneno, o que lhes confere um aroma cítrico. Ambos eugenol e limoneno possuem propriedades antioxidantes.

Reduzindo o estresse oxidativo

Os antioxidantes são essenciais para eliminar os radicais livres do corpo.

Os radicais livres são moléculas instáveis ​​que se desenvolvem como resultado do metabolismo e de outros processos naturais. Eles também podem se formar como resultado do tabagismo e de algumas escolhas alimentares.

Antioxidantes são compostos que ajudam a remover essas moléculas do corpo. Se eles se acumularem, o estresse oxidativo pode ocorrer, resultando em danos às células e, possivelmente, em doenças.

Cientistas associaram câncer, doenças cardíacas, artrite reumatóide, diabetes e outros problemas de saúde ao estresse oxidativo.

O corpo produz alguns antioxidantes, mas também precisa absorver alguns da dieta. Entre os muitos antioxidantes do manjericão estão antocianinas e betacaroteno.

Quais alimentos são boas fontes de antioxidantes? Descubra aqui.

Apoiar a saúde do fígado

Um estudo de 2015  em ratos concluíram que os antioxidantes em uma preparação em pó que incluía tulsi, ou manjericão sagrado, tiveram um impacto positivo na saúde do fígado. Os cientistas aplicaram o pó depois de usar uma toxina para induzir lesão hepática.

Tulsi – uma planta que é muito diferente do manjericão no supermercado ocidental médio – desempenha um papel na medicina tradicional indiana.

Combate ao câncer

O estudo “Atividade antioxidante da erva antiga, manjericão sagrado na lesão hepática induzida por CCl“, publicado em 2013 analisou se o tulsi, ou manjericão sagrado, poderia prevenir o câncer.

Os autores concluíram que os fitoquímicos do manjericão sagrado podem ajudar a prevenir certos tipos de câncer de pele, fígado, boca e pulmão.

Eles pareciam fazer isso aumentando a atividade antioxidante, alterando a expressão gênica, desencadeando a morte celular e retardando a divisão celular.

No entanto, os estudos nesta revisão foram pré-clínicos ou realizados em animais. Confirmar os efeitos exigirá mais pesquisas.

Existe uma ligação entre o câncer e a dieta? Descubra aqui.

Proteção contra o envelhecimento da pele

De acordo com pesquisar publicado em 2011, o manjericão tem propriedades que podem ajudar a proteger a pele de alguns efeitos do envelhecimento.

No estudo, os cientistas aplicaram um extrato de manjericão em modelos de laboratório de pele. Os resultados sugeriram que a inclusão de extratos de manjericão em cremes para a pele tópicos pode melhorar a hidratação da pele e reduzir a aspereza e as rugas.

Embora extratos de manjericão em certas doses possam ter esse efeito, consumir manjericão não necessariamente beneficiará a pele.

No entanto, os antioxidantes do manjericão e outros alimentos à base de plantas podem ter um efeito protetor se uma pessoa os consumir como parte de uma dieta variada.

Aprenda sobre os alimentos que podem ajudar a melhorar a saúde da pele.

Reduzindo o açúcar elevado no sangue

Alguns praticantes da medicina tradicional geralmente recomendam manjericão para ajudar a controlar os níveis de açúcar no sangue.

Um 2019 estudar em ratos descobriram que um extrato de folhas de manjericão ajudou a reduzir os níveis elevados de açúcar no sangue. Os resultados também sugeriram que as folhas de manjericão podem ajudar a tratar os efeitos a longo prazo do alto nível de açúcar no sangue.

Se mais investigações confirmarem essas descobertas, os extratos de manjericão podem ser úteis para pessoas com diabetes.

Quais alimentos são bons para pessoas com diabetes? Descubra aqui.

Apoiar a saúde cardiovascular

Um 2011 Reveja relataram resultados de que um extrato de manjericão reduziu brevemente a pressão alta, possivelmente devido ao teor de eugenol do extrato. O eugenol pode bloquear os canais de cálcio no corpo, diminuindo a pressão arterial elevada.

No entanto, 2 minutos após os pesquisadores usarem o extrato, a pressão arterial voltou aos seus níveis elevados.

Em outro estudo, 24 voluntários saudáveis ​​tomaram um placebo ou uma cápsula contendo 300 miligramas (mg) de extrato seco de folha de tulsi uma vez ao dia.

Após 4 semanas, aqueles que tomaram o extrato de tulsi apresentaram níveis mais baixos de colesterol e triglicerídeos do que aqueles que não tomaram. Os autores concluíram que o extrato pode ajudar a reduzir alguns fatores de risco para doenças cardiovasculares.

Encontre alimentos que podem ajudar a baixar a pressão arterial aqui.

Impulsionando a saúde mental

O estresse mental pode desencadear a produção de radicais livres no corpo.

De acordo com um relatório de 2014 Reveja que analisou o papel do tulsi na medicina ayurvédica, a planta contém propriedades que podem ajudar:

  • aliviar o estresse, ansiedade e depressão
  • aumentar a capacidade de pensar e raciocinar
  • prevenir a perda de memória relacionada à idade
  • melhorar o sono relacionado ao estresse e problemas sexuais

Alguns estudos, relatam os autores, produziram resultados comparáveis ​​aos de diazepam e medicamentos antidepressivos.

No entanto, confirmar esses achados exigirá mais pesquisas. Além disso, é improvável que consumir tulsi – em um chá, por exemplo – tenha o mesmo efeito que receber uma dosagem de um extrato.

Como a dieta pode afetar a depressão? Saber mais.

Reduzindo a inflamação e o inchaço

O estresse oxidativo pode levar à inflamação, um fator em várias doenças, incluindo câncer, diabetes tipo 2 e artrite reumatóide.

Em 2017, pesquisadores analisaram as propriedades anti-inflamatórias de duas preparações de óleo essencial de manjericão.

De acordo com seus resultados, o óleo de manjericão pode ajudar a tratar várias doenças que envolvem inflamação resultante do estresse oxidativo.

Não está claro se comer manjericão, no entanto, pode ter o mesmo efeito.

Quais alimentos podem ajudar a controlar a inflamação? Descubra aqui.

Combate à infecção

Vários praticantes da medicina tradicional usaram o manjericão como agente antimicrobiano, e algumas pesquisas científicas apóiam esse uso.

Em 2013, pesquisadores aplicou óleo de manjericão doce a várias cepas de Escherichia coli ou E. coli. A bactéria veio de pessoas com infecções respiratórias, abdominais, urinárias ou de pele, bem como de equipamentos hospitalares. Os resultados mostraram que o óleo foi ativo contra essas bactérias.

Os pesquisadores concluíram que certas preparações de óleo de manjericão podem ajudar a tratar ou prevenir alguns tipos de infecção.