6 Áreas de Atuação de um Psiquiatra

Até agora, você já ouviu falar desse ramo médico e da profissão que lida com ele. Mas, você já pensou em quem é psiquiatra? Ou, você já se perguntou quais são as áreas de atuação de um psiquiatra? Se você tem, mas ainda não tem a resposta, você veio ao lugar certo. Neste artigo, falaremos sobre as questões significativas que os psiquiatras precisam enfrentar ao lidar com pacientes em sua área de especialização. Abaixo você tem as seis principais áreas em que a maioria dos psiquiatras se destaca. Alguns deles lidam com todas as condições mencionadas, enquanto outros tendem a se concentrar em um ou dois grupos significativos e se especializar nisso. Seja qual for o caso, abaixo, nos concentramos nas principais áreas que esses profissionais médicos cobrem. Vamos ver quais são e analisar os detalhes juntos.

1. Transtornos de Ansiedade

Fonte: pexels.com

Transtornos de ansiedade não são nada para brincar. Eles são considerados uma doença mental grave. Esse distúrbio gira em torno de se preocupar demais, com a tendência de que essas preocupações não desapareçam. De fato, nos casos mais graves, eles tendem a piorar com o tempo. A maioria de nós experimenta alguma forma de ansiedade durante a vida, mas ela é curta e passa. Com um transtorno de ansiedade, a preocupação está sempre presente. Torna-se uma constante na vida de quem a sofre, e seus efeitos na vida de uma pessoa são prejudiciais e podem tornar a qualidade de vida relativamente baixa.

2. Transtornos Alimentares

Embora os transtornos alimentares sejam considerados leves por alguns, eles são condições mentais relativamente complexas. Você pode dizer isso pelo fato de que eles podem destruir vidas individuais e influenciar severamente sua saúde e presença social. Eles são definidos como transtornos alimentares e alimentares pelo Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais. O principal problema com esse distúrbio é que ele não influencia apenas uma pessoa mentalmente, mas também fisicamente. Comer demais não só causa mudanças físicas, mas a pessoa também sofre tanto em nível pessoal quanto emocional. Nesse caso, o tratamento inclui lidar tanto com a condição física quanto com o estado da mente. Quando se trata de todos os transtornos mentais, este é responsável pela maioria das mortes entre os pacientes. É por isso que não deve ser tomada de ânimo leve.

3. Transtornos do Humor

Fonte: mind.plus

O transtorno do humor, também conhecido como transtorno afetivo, é aquele que tem uma enorme influência em nosso humor, espírito e todas as funções mentais relacionadas. As pessoas tendem a levar essa condição de ânimo leve, pois acredita-se que o humor é algo que pode ser corrigido com facilidade. Este não é o caso, pois os transtornos de humor abrangem várias condições sob diferentes nomes, como vários tipos de depressão ou transtornos bipolares. Todos os tipos de doenças afetam negativamente nosso humor, e você deve estar ciente desse fato. Deve-se notar também que os transtornos de humor vão nos dois sentidos. Eles podem se manifestar de forma negativa na forma de depressão, que é algo que as pessoas tendem a perceber mais rapidamente. Por outro lado, temos pessoas do outro lado do espectro demonstrando altos níveis de humor na forma de comportamento irracional e maníaco. Se você sofre desse tipo de transtorno, ou conhece alguém, pode recomendá-lo a visitar sunnysideclinic.com.au e procurar ajuda profissional.

4. Transtornos de Personalidade

Os transtornos de personalidade são bastante comuns no mundo de hoje, e mais e mais pessoas sofrem com eles. Estamos falando de dez condições claramente definidas no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais. Eles são transtorno de personalidade paranoide, transtorno de personalidade esquizóide, transtorno de personalidade esquizotípica, transtorno de personalidade anti-social, transtorno de personalidade limítrofe, transtorno de personalidade histriônica, transtorno de personalidade narcisista e transtorno de personalidade dependente evasivo e transtorno de personalidade obsessivo-compulsivo. Todos estes vêm com uma variedade de traços, os quais afetam negativamente o estado de nossa mente. Eles são mais frequentemente manifestados na incapacidade dos indivíduos de ter relações saudáveis ​​com outras pessoas. Aqueles que sofrem de qualquer um dos distúrbios listados neste parágrafo têm dificuldade em funcionar e fazer parte da sociedade sem a ajuda adequada.

5. Transtornos Psicóticos

Fonte: pexels.com

Quando falamos de transtornos psicóticos, geralmente nos referimos a vários tipos de psicose. Eles geralmente se manifestam na forma de falta de contato com o mundo real. A maioria das pessoas os associa a comportamentos delirantes. Todos vocês já viram Coringa, o mais recente sucesso de Hollywood, que descreve perfeitamente uma pessoa que tem ideias erradas sobre o que está acontecendo ao seu redor, seguidas de alucinações. É um exemplo escolar de um transtorno psicótico. A razão pela qual as pessoas sofrem com isso é que nosso cérebro perde a capacidade de processar as informações que recebemos da maneira correta. É por isso que as pessoas com transtornos psicóticos ouvem, sentem, veem e acreditam em coisas que não são reais. As causas mais comuns desse transtorno são transtorno bipolar I, esquizofrenia, transtorno de estresse pós-traumático e transtorno esquizoafetivo. Essas condições estão se tornando cada vez mais frequentes à medida que o número de pessoas que as experimentam cresce. No momento, de acordo com os dados que possuímos, quase dez em cada mil pessoas experimentam algum tipo de transtorno psicótico em suas vidas.

6. Transtornos Específicos de Aprendizagem

Entre todos os transtornos, este é aquele que, se manifestado precocemente na vida pessoal, pode criar sérias dificuldades no funcionamento em sociedade e na vida cotidiana. Afeta um indivíduo de uma forma que o incapacita para aprender coisas ligadas a uma área específica de especialização. Quando alguém sofre desse distúrbio, seu cérebro não consegue entender e processar as informações que recebe da maneira correta. Todo mundo aprende as coisas de maneiras diferentes. Embora problemas menores na aprendizagem possam ser superados, quando esse distúrbio está em questão, os problemas podem ser encontrados ao longo de toda a vida de um indivíduo. Infelizmente, não existe uma cura para esta condição. Existem programas destinados a lidar com esse problema, mas não há uma solução permanente. Afeta as pessoas tão profundamente que terminar a escola ou encontrar um emprego se torna impossível para alguns.